sábado, 11 de fevereiro de 2017

Crítica do Filme Perfeita é a Mãe.



Dirigido por Jon Lucas e Scott Moore,o filme americano foi lançado em Agosto de 2016.Uma comédia para todos, o filme passa uma linda mensagem.

O filme conta a historia de Amy,uma mãe na casa dos trinta anos,casada e com dois filhos.Sua vida é totalmente uma bagunça,no trabalho seu chefe é totalmente folgado e pega no seu pé.Depois de descobrir que seu marido,um cara super infantil, a trai na internet e ela começa a ter algumas mudanças na sua vida.


Cansada e muito irritada,Amy começa deixar que seus filhos fazem seus deveres sozinhos e decide sair com duas novas amigas.Carla (Kathryn Hahn) e Kiki (Kristen Bell),são duas mães que sofrem com a criação de seus filhos e são julgadas por isso.

Com essas mudanças, Gwendolyn (Christina Applegate) não gosta nada disso.Ela que é presidente da Associação de Pais,leva toda a mudança de Amy para o pessoal e começa a prejudicar Amy e seus filhos.


Depois de se cansar com as ações de Gwendolyn,Amy entra para participar das eleições da Associação e tentar ser a nova presidente,mas a Gwendolyn não aceita nada disso.

Agora que está solteira,Amy se apaixona por um pai viúvo. Jessie (Jay Hernandez) leva sua filha todos os dias para a escola e Amy sempre sentiu uma paquera por ele.



Crítica Pessoal:

O filme é divertido e tem piadas ótimas.As musicas são excelentes e dá uma super características para as cenas. A longa trás uma mensagem que nem todas as mães são perfeitas e que todas dão de tudo para fazer seus filhos felizes.


5/5